acrealerta.com

Dom21122014

Última atualização:Sex, 19 Dez 2014 1pm

FacebookTwitterRSS Feed

Advogado afirma que liminar “não será nem o fim e nem o começo da TelexFREE no Acre”

Mais um operador do direito se posiciona sobre o caos gerado a partir da ação do governo de Tião Viana (PT), através de sua coordenação do Procon-AC, que resultou na expedição de uma liminar pela justiça acreana atingindo e prejudicando diretamente mais de 70 mil acreanos, e que pode fatalmente se estender para milhões de brasileiros.

O advogado Roberto Duarte decidiu se pronunciar publicamente sobre a liminar, antecipando que respeita e considera legítima toda decisão judicial.

Duarte afirmou que sempre respeita e entende como legitima toda decisão judicial. “Decisões judiciais, como tenho dito há muito tempo, não se discutem, cumprem-se ou recorre-se”. Para o advogado, aqueles que se sentem prejudicados e que não estão satisfeitos com a decisão recorrem e aqueles que não se sentem prejudicados e estão satisfeitos com a decisão cumprem.

Duarte comentou ainda que, neste caso em específico, entende que a empresa pode se sentir prejudicada e diante deste prejuízo poderá interpondo um Agravo de Instrumento junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Acre, requerendo liminarmente um efeito suspensivo da decisão para depois contrapor no mérito a decisão da Nobre Juíza de Primeiro Grau.

O Advogado afirma ainda que, no seu entendimento, não será nem o fim e nem o começo da TelexFREE no Acre, ainda teremos muitos episódios pela frente, se a empresa assim decidir é claro.

“Concluo afirmando minha imparcialidade uma vez que não sou contra e nem a favor dita empresa, é apenas uma opinião pessoal, bem como ainda, afirmo que não faço parte de nenhuma forma da empresa em questão”, comentou Duarte.

LEIA+:

Liminar que “derrubou” TelexFREE sai em tempo recorde e reforça tese levantada pelo Acrealerta

Ação contra TelexFREE pode ser estratégia para abafar escândalo envolvendo libertação do G-7, comenta divulgador

TelexFREE URGENTE: Ação do Governo do Acre, através do Procon-AC, resulta em prejuízos incalculáveis para 70 mil divulgadores no Estado

"Os comentários publicados nas matérias não representam a opinião do Acrealerta.com, sendo a responsabilidade inteiramente de seus autores."